domingo, junho 25, 2017
Home > Boletim > Boletim Semanal

Boletim Semanal

(…) A taxa de juros elevada é uma exigência das pressões inflacionárias? Observa-se que ocorre exatamente o contrário desta mistificação monetarista dos economistas do mercado. Nos últimos 17 meses, como retrata o gráfico acima, a taxa real de juros dobrou mesmo com a inflação em queda livre. E agora propagandeiam o mantra dos falsários: a política econômica do governo conseguiu o grande feito de reduzir os juros e viabilizar os sinais de crescimento da economia no 1º trimestre do ano!
(…) É outra grande desonestidade essa propaganda que a queda da inflação é devida à política econômica de Meirelles e Goldfajn. A desinflação do IPCA ocorrida no período analisado deve muito pouco à ação exógena da política econômica e monetária do governo e Banco Central, e muito mais à ação de fatores endógenos do processo de valorização e de acumulação do capital global…
(…) Mas se não é verdadeiro o mantra de que o governo promoveu a queda dos juros e “o fim da recessão”, não se pode negar que a sua deliberada política monetária conseguiu o milagre da reprodução ampliada juros: em maio de 2017 a massa real de juros que os capitalistas recebem para cada R$1 emprestado ao governo é o dobro do que recebiam em janeiro de 2016… O Estado gasta muito porque o pagamento dos juros da dívida pública é um dos mais altos do mundo. Para salvar os capitalistas da falência imediata o Estado estoura suas contas…
(…) Essa é a razão da sanguinária intransigência da campanha unitária e totalitária dos economistas e políticos do sistema pela imposição das reformas das leis trabalhistas e da Previdência. Execução econômica e social a sangue frio da classe operária…
(…) A política torna-se transparente. Não passa de uma formalidade burocrática desta execução sumaria da produção e da sua classe produtiva. A democracia escancarada Pouco importa as credenciais morais dos dirigentes dos três poderes responsáveis por essa execução. Democracia despudorada…
(…) Esse pacto ainda não foi rompido. O seu rompimento – que deve coincidir com a explosão do próximo choque cíclico e periódico global, a partir dos Estados Unidos, Europa e China – será o estopim da guerra civil na …

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Favor realize sua assinatura ou realize o login. Login

texto-meio