Nem louco rasga dinheiro

A burguesia norte-americana e, em menor medida, a dos demais Estados imperialistas, se preparam continuamente para a guerra, interna e externa. Meu Estado e meu país em primeiro lugar. Powell está perfeitamente integrado a esta patriótica palavra de ordem.
È altamente provável que já nos seus primeiros dois anos de sua administração ele terá que enfrentar um choque econômico muito mais corrosivo do que aqueles vividos por Greenspan e depois por Bernanke. Powell tem certeza disso.
Doravante, as decisões no Fed serão tomadas em condições políticas e sociais internas cada vez mais abaladas (ingovernabilidade) e, no exterior, novas e também crescentes turbulências geopolíticas (guerra mundial). Powell vai trabalhar com isso na cabeça.
O certo é que essa preparação pessoal e de classe dominante proprietária do novo comandante do Fed para a guerra interna e externa será fortemente exigida já nos primeiros trimestres do seu mandato, a partir de Fevereiro /2018. Ele se preparou a vida inteira para essa exigência.
Nos próximos dois anos a administração da moeda universal será mais estratégica do que nunca na administração do poder militar e imperial estadunidense em todos os cantos do mundo. Powell sabe que uma moeda e um sistema bancário forte são fundamentais para um imbatível poder militar.