segunda-feira, outubro 23, 2017
Home > Diário do Capital > O limite da globalização é ela mesma

O limite da globalização é ela mesma

… O livre mercado e a globalização é o regime do capital par excellence. Para a classe proletária mundial é muito mais preferível ao regime protecionista, nacionalista, isolado e estatizante. O livre mercado exaspera as contradições do sistema e da luta de classes. Leva mais rapidamente às crises sociais, guerras e revoluções. Amplia o espaço das revoluções. Porém, como não poderia deixar de ser, essa revolucionária qualidade do livre mercado acontece da maneira mais contraditória possível….

Para ler o texto completo (5 páginas) pedimos tua colaboração.
Como muitos outros camaradas que colaboram para a continuidade do nosso trabalho pedimos para você também a assinatura do boletim e recebê-lo semanalmente e diretamente em teu email (texto completo em PDF).
Ou acessá-lo diretamente no site.

As demais matérias postadas neste site permanecem abertas para a visitação pública, mesmo para os não apoiadores/assinantes.

Para aqueles que não podem fazer essa colaboração por grave incapacidade financeira (desemprego, etc.) favor informar. Será incluído normalmente na lista de apoiadores/assinantes regulares. O importante é que continues lendo o boletim.

Para facilitar: quem não deseja fazer assinatura por cartão de crédito, via Paypal, diretamente no site, clicando no botão abaixo de assinatura, pode fazer por depósito/transferência bancária à seguinte conta:
Banco do Brasil
Agência 1053-7
Conta Corrente 25214-X
CPF 044815443-92 (Raimundo A Neto)
Valor: R$180,00 (assinatura individual anual); Sindicato (R$800,00)

Favor informar data do depósito, teu nome e email para remessa.

Conteúdo exclusivo para assinantes. Favor realize sua assinatura.

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Favor realize sua assinatura ou realize o login. Login

texto-meio